Tudo sobre os navios petroleiros - Royal FIC

tudo-sobre-os-navios-petroleiros

Tudo sobre os navios petroleiros

02 junho de 2017

Navio-petroleiro é um tipo específico de navio-tanque usado para transporte de petróleo bruto e seus derivados. Ele tem capacidade para levar cerca de 330 milhões de litros de petróleo. A tecnologia cuida de grande parte do trabalho desses gigantes dos mares. Sua tripulação é composta, em média, por 25 pessoas, que passam todo o percurso na torre, localizada na traseira do navio. Assim, sobra um grande espaço para a carga. É na torre que funciona a cabine de comando e onde se localizam áreas como camarotes e restaurante.

O convés – piso ou pavimento do navio – do petroleiro é forrado de canos que ficam interligados e distribuem o óleo de forma igualitária entre os tanques para garantir o equilíbrio do navio. Durante o processo de carregamento, o óleo flui por essa rede de canos, seguindo a força da gravidade. Já na fase do descarregamento aciona-se um sistema de bombeamento de alta pressão.

PROPULSÃO

A propulsão do petroleiro é feita por uma única hélice de cinco pás e que chega a 10 metros de diâmetro, movida por um motor de 50 mil cavalos (para se ter uma ideia, é 800 vezes mais potente do que o de um carro popular). Com essa força, o navio-petroleiro chega a uma velocidade de 30 km/h.

COMBUSTÍVEL

O petroleiro utiliza como combustível um diesel especial, do qual consome diariamente uma média de 35 toneladas: metade para alimentar o motor principal e outra metade para gerar energia para todo o navio e calor para o sistema de serpentinas que mantém o óleo aquecido durante as cargas e descargas.

CARGA E DESCARGA

O petróleo entra e sai do navio por uma das duas tomadas de carga, que são pontos de conexão do petroleiro com os reservatórios em terra. No fundo dos tanques, serpentinas fazem o aquecimento do óleo para diminuir sua viscosidade, acelerando, assim, o descarregamento, que leva de um a três dias, dependendo de fatores como o tipo de produto e sua temperatura.

ESTRUTURA

Os petroleiros, em comparação com outros navios, são mais largos e menos fundos. Isso para carregar volumes maiores e conseguir navegar em águas mais rasas. Para não perder a estabilidade, ele precisa estar sempre cheio e para reforço e segurança contra vazamentos, o casco é duplo. O interior do petroleiro é formado por 8 a 12 tanques enormes, separados por placas vazadas, cuja função é evitar a formação de ondas dentro da embarcação, pois uma onda formada por mais de 300 milhões de litros de petróleo poderia até fazer o navio virar.

LIMPEZA

Feito o descarregamento do petróleo, os tanques são limpos com fortes jatos de água. Durante essa operação, o barco navega inclinado, com a parte de trás e um dos lados mais baixos, para que a água suja de óleo escoe por “ralos” e seja armazenada para ser descartada depois em terra firme.

NÚMEROS

Por volta de dois terços do petróleo produzido e comercializado no mundo chegam ao destino através dos petroleiros. São mais de 2,4 bilhões de toneladas de óleo em cerca de 3.500 desses navios.

Fonte: Revista Mundo Estranho – Editora Abril